terça-feira, 23 de setembro de 2008

Multicolorida

Ela chega e me enche de esperança, de que tudo vai melhorar, de que a nossa amizade vai voltar a se colorir [odeio tons pastéis], de que vou voltar a ter motivos para sorrir e me arrumar em pleno domingo pra te encontrar.
Ela chegou ontem durante a tarde, invadiu meu quarto sem cerimônia alguma, iluminou sua foto e já veio dando palpites na minha vida, que preciso me arrumar mais, sorrir mais, me expressar mais, comer mais, amar mais [mais?].
Amor nunca é demais, ela disse.
Um tanto excêntrica para uma estação do ano, pensei.
Queria poder ser como ela, não me preocupar tanto com esses pequenos impasses que a vida impõe com toda a sua força, e nem me preocupar com a moral e os bons costumes dessa maldita sociedade.
Mas não é tão fácil quanto parece, ou quanto deveria ser...
É difícil ser leve com tantos problemas pesando sobre a minha cabeça, é difícil simplesmente "não ligar".
Tá na hora de voltar pras nuvens, por mim eu nem tinha saído de lá.
Não to afim de curtir a primavera sozinha e to com saudade.
Volta?

Line.


"é primavera, te amo. é primavera, te amo. meu amooor!"



4 comentários:

maria disse...

nossa, por um momento achei que eu mesma tivesse escrito esse post!rs

Jana disse...

que seu pedido seja atendido

mas sei lá, eu aprendi que não nos faz bem querer de volta quem se foi por vontade propria. nunca mais fica a mesma coisa...

mas cada um é cada um, quem sabe vc prova que eu esteja errada.

beijo

Tata disse...

por aqui ela ainda nem chegou... e eu bem que ando precisando que ela escancare a minha janela, invada meu quarto, me pegue pelas mãos e saia bailando comigo sem pressa...
obrigada pela visita ao bicho solto! :-)

desassistidas disse...

Pelo visto não são apenas as flores que desabrocham na primavera...
E viva o amor!